Publicado originalmente em: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/eleicoes/2020/noticia/2020/10/22/boulos-promete-comprar-vacinas-contra-covid-19-em-sp-e-diz-que-o-prefeito-que-nao-fizer-o-mesmo-estara-prevaricando.ghtml
Por Walace Lara, TV Globo — São Paulo
22/10/2020 15h48

Em campanha na Zona Sul, o candidato do PSOL à Prefeitura de SP também prometeu levar o Bom Prato e sacolões populares para a periferia da cidade, além de aumentar os investimentos municipais nos hospitais da região.

O candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, disse nesta quinta-feira (22) que pretende comprar qualquer uma das vacinas para a Covid-19 disponíveis no mercado, quando elas estiverem aprovadas pela Anvisa, para distribuir entre os paulistanos, caso seja eleito prefeito da capital.

“Vou ouvir infectologistas, médicos e comprar. Aliás, o prefeito que não fizer o mesmo estará prevaricando”, afirmou.

Boulos disse ainda que o administrador público que não prioriza a saúde da população comete crime de responsabilidade. Ele citou o caso do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), que nesta quarta-feira (21) declarou nas redes sociais que mandou cancelar o protocolo de intenções entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan, que garantiria a compra de doses da vacina Coronavac, produzida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Apesar da intenção de comprar vacinas para os paulistanos, o candidato do PSOL não especificou de onde virão os recursos para a proposta, já que o orçamento da cidade para 2021 é aprovado durante a atual gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB), candidato a reeleição, e a proposta de orçamento que está sendo discutida pela Câmara Municipal para o ano que vem não prevê recursos para a compra de vacinas contra a Covid-19.

Campanha

O candidato do PSOL começou o dia de campanha visitando o Centro de Parto Humanizado no Campo Limpo, bairro onde mora, na Zona Sul, onde defendeu a instalação de novos equipamentos sociais do mesmo modelo pela cidade: “Só tem uma aqui e outra em Sapopemba. É pouco”, declarou. Ele afirmou ainda que pretende aumentar os investimentos nos hospitais da região.

No Largo 13, em Santo Amaro, o candidato do PSOL respondeu as questões dos eleitores que participaram de um programa de entrevistas do próprio candidato no meio do calçadão, em pleno sol do meio-dia.

O candidato prometeu levar o Bom Prato e Sacolões populares para a periferia, arrumar uma praça e respondeu ainda perguntas sobre financiamento público de campanha; políticas públicas para as mulheres e desemprego.

“Vamos criar frentes de trabalho, centros de oportunidades nas periferias e instituir uma renda solidária para a população da cidade”, prometeu Boulos.